logo-pillar-condominios

O síndico deve estar disponível durante 24 horas?

O-síndico-deve-estar-disponível-durante-24-horas-1

Ser síndico é uma tarefa desafiadora. Quem se propõe a administrar o condomínio onde vive ou trabalha se dispõe a contribuir ativamente para o bem-estar das pessoas. A atividade exige motivação, maturidade e, sobretudo, sobriedade. E além das tarefas do dia a dia e da responsabilidade de ser o representante legal do condomínio, o síndico precisa criar um bom relacionamento com os condôminos, que também devem entender o verdadeiro papel do síndico. E muitos se perguntam: o síndico deve estar disponível durante 24 horas? Há uma regra ou limite para ele ser acionado? Posso chamá-lo no fim de semana ou feriado? E se for tarde da noite?

Listamos alguns tópicos que podem te ajudar a refletir sobre a questão, já que ela não possui uma resposta direta.

Bom senso é essencial

Dificilmente, alguém consegue ficar 24 horas por conta de alguma coisa, concordam? No caso do síndico, a situação é igual. Independentemente de ele ser ou não remunerado, nem sempre há necessidade dele ser acionado em qualquer dia ou horário. Ele deve, sim, estar sempre atento e disposto a buscar soluções. Entretanto, o condomínio deve contar com uma administradora para dar suporte, pois é a prestadora de serviço que oferece soluções práticas. Muitas coisas, inclusive, podem ser resolvidas por meio de um contato direto de um condômino com a administradora.

Canais oficiais de Comunicação

Se o síndico precisa ser acionado ou avisado sobre alguma situação, mas não se trata de nada urgente, evite o telefone e use um e-mail, mensagens de texto ou de WhatsApp, por exemplo, opções que permitem um retorno posterior.

E vale lembrar: de segunda a sexta-feira, a administradora do condomínio deve ficar à disposição de síndicos e condôminos.

Subsíndico e conselho

É sempre recomendável que condomínios tenham um subsíndico. Em caso de demandas urgentes e que necessitam da presença do síndico, mas ele está ausente, um substituto pode resolver várias situações. Indicamos, também, que condomínios maiores tenham, além de síndico e subsíndico, um conselho administrativo. Compartilhar tarefas e responsabilidades é sempre prudente.

Muitas coisas podem ser resolvidas pelo próprio condômino

A responsabilidade pelo cuidado com um condomínio deve ser compartilhada com todos os condôminos. Muitas providências, ainda que provisórias, podem ser tomadas por qualquer pessoa. Exemplos:

• O portão da garagem estragou? Qualquer morador deve ter acesso à chave manual (ou cada um ter a sua) para abrir ou fechar o portão até que o serviço de assistência técnica seja acionado.

• Identificou um vazamento de água? É importante que qualquer condômino possa providenciar o fechamento imediato do registro. Se isso aconteceu no seu prédio e você não sabe como agir, peça auxílio a outro vizinho, caso o síndico esteja ausente.

Acesso digital: Clientes da Pillar podem resolver muitas coisas com apenas alguns cliques por meio do sistema Pillar Virtual. Os condôminos podem registrar ocorrências, solicitar boletos, documentos e aguardar a solução da nossa equipe. E o síndico possui um perfil específico com opções adicionais como envio de notas para reembolso, visualização de apólice de seguros, balancete parcial, extratos bancários e controle de inadimplência.

Concluindo

Um bom condomínio é resultado da soma de esforços do síndico, condôminos e administradora. Se cada uma das partes estiver disposta a ajudar o outro, o resultado só pode ser um: positivo!

Você também pode gostar de ler:

Síndico pode receber remuneração?

Síndico e Administradora: entenda a função de cada um

Este conteúdo é de propriedade da Pillar e foi produzido para ajudar a todos que têm interesse em questões relacionadas à gestão de condomínio. Por isso, fique à vontade para compartilhar, mas não se esqueça de citar a fonte, caso queria reproduzir o conteúdo em outras mídias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sumário

Leia outros artigos:

Siga-nos nas redes sociais: