logo-pillar-condominios

Cinco formas de aumentar a sustentabilidade no seu condomínio

pillar-campanha-sustentabilidade

Aplicar a sustentabilidade em condomínios é uma tendência que vem crescendo nos últimos anos e várias empresas já oferecem produtos e serviços mais sustentáveis.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, sustentabilidade também significa economia. Algumas atitudes requerem um investimento alto no primeiro momento, mas reduzem significativamente os gastos em longo prazo. É o caso da instalação de lâmpadas de LED ou painéis solares, por exemplo.

Outra questão que sempre vem à tona nas discussões sobre o assunto é a dificuldade de colocar as medidas em prática. Mas a preocupação com o meio ambiente também pode ser aplicada em atitudes simples, como economizar no uso de papel e separar o óleo de cozinha.

Economize papel e prefira documentos digitais

Reduzir o consumo de papel pode parecer algo muito pequeno, mas faz uma enorme diferença. Além do corte das árvores, o papel também traz prejuízos ao meio ambiente ao ser jogado fora.  Como o volume de papel descartado nas cidades é grande, ele pode causar muito estrago ao ir para córregos, rios e áreas urbanas, contribuindo para a ocorrência de enchentes e colocando em risco a vida de pessoas e animais.

Atualmente é muito simples reduzir o consumo de papel. No condomínio, por exemplo, os moradores podem concordar em receber os informativos por e-mail. Algumas administradoras de condomínios, como a Pillar, realizam campanhas de conscientização e incentivam os condôminos a optar pelo recebimento do boleto em PDF ao invés de impresso. Clique aqui e solicite o boleto online.

Cinco-formas-de-aumentar-a-sustentabilidade-no-seu-condomínio

Descarte o óleo de cozinha corretamente

Uma gota de óleo pode contaminar até mil litros de água. Por isso é tão importante incentivar os moradores a separar o óleo de cozinha usado em garrafas PET e determinar um local para guardá-las. É possível fazer parceria com uma empresa de coleta e definir uma data para recolher o material.

Nem todo o óleo jogado no encanamento vai para as Estações de Tratamento de Esgoto (ETE). Apenas 68% do esgoto total passam pelas ETEs. Todo o restante vai parar em rios e lagos, causando a morte de muitas plantas e animais aquáticos. Além disso, ao ser descartado na pia, parte do óleo fica retida dentro dos canos em forma de gordura. A gordura descartada em forma líquida, com o tempo, se solidifica. Em estado sólido, causará entupimento da tubulação. O desentupimento da tubulação é muito dispendioso. Ainda que a gordura desça e não fique nos canos, ela irá para a caixa de gordura, onde permanecerá por mais tempo. Dessa forma, há enormes chances da caixa entupir. Além disso, caixa de gordura suja atrai barata, que atrai escorpião, entre outras pragas transmissoras de doença. É importante ter a consciência de que em hipótese nenhuma deve-se descartar óleos e gorduras na pia.

Instale lâmpadas LED e sensores de presença

Além de consumir menos energia, as lâmpadas LED não possuem mercúrio, uma substância danosa ao meio ambiente. Isso significa que o descarte dessas lâmpadas é mais simples e elas não precisam de tratamento especial antes da reciclagem. As lâmpadas LED também são mais duráveis e funciona por mais tempo que as lâmpadas fluorescentes.

Quanto ao preço, a lâmpada de LED costuma ser mais cara, mas em pouco tempo o investimento inicial é recuperado, pois a economia na conta de luz pode chegar até 90%.

Instalar sensores de presença nas áreas comuns e nos corredores também é uma excelente alternativa nos condomínios. Isso evita que as luzes fiquem acesas, consumindo energia 24 horas por dia.

Considere alternativas para reduzir o consumo de água

Nos condomínios, várias medidas podem poupar água. Uma boa dica é verificar regularmente os relógios hidráulicos, assim, se houver vazamentos, eles podem ser corrigidos rapidamente. Além disso, é necessária vistoria periódica das válvulas e torneiras do edifício.

Individualizar os hidrômetros também é uma das medidas mais eficazes. Uma vez que cada morador paga apenas o que consome, a motivação em reduzir o consumo é muito maior. Essa medida precisa de um investimento inicial alto, mas em muitos casos vale a pena fazer um orçamento e considerar o retorno em longo prazo.

Conscientizar os condôminos quanto ao uso da água é fundamental. O assunto pode ser tratado em assembleias, discutindo-se as alternativas e as formas de colocá-las em prática.

Faça a coleta seletiva de lixo

Fazer a coleta seletiva é muito mais simples do que parece. O condomínio pode firmar parceria com empresas especializadas no recolhimento e tratamento do lixo reciclável. O lixo seco (papel, plástico, metal e vidro) pode ser separado do lixo orgânico em um local próprio para acondicionar esses detritos, dentro do prédio. Assim, ao invés de cada morador coletar separadamente, o próprio prédio pode armazenar o lixo seco de todos e esse volume maior ser destinado à reciclagem. Além disso, será necessário realizar campanhas ou palestras para explicar aos moradores por que é importante reciclar e como fazer a separação dos materiais.  

Essas são algumas formas simples de melhorar a sustentabilidade no condomínio, mas existem muitas outras, como instalar painéis solares, construir cisternas para captar e reutilizar a água da chuva, trocar as torneiras por modelos com temporizador, trocar a churrasqueira por uma a base de gás natural, entre outras.

É muito importante trazer esse assunto à tona e mobilizar os moradores para que essas mudanças ocorram de fato. Cada condômino precisa estar consciente de que investir em sustentabilidade é investir no seu próprio futuro, de suas famílias e do ambiente onde vive.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sumário

Leia outros artigos:

Siga-nos nas redes sociais: